Portal CREA-SP – Notícias – Câmaras Especializadas de Agrimensura e Mecânica e Metalúrgica

Interrupção de registro de profissionais e questões do exercício profissional foram temas de debate



Reuniões presenciais continuam na sede Angélica do Crea-SP


No final de outubro os conselheiros do Crea-SP se reuniram em mais duas reuniões, na sede Angélica. No dia 23/10, no encontro da Câmara Especializada de Engenharia de Agrimensura predominou a aprovação de processos que tratavam da interrupção de registro de profissionais e empresas.


Segundo o coordenador Geog. Marcos Aurélio de Araújo Gomes, as ações cautelares suspendendo registros de profissionais ganharam força a partir da ocorrência em Diadema-SP, no último dia 23 de agosto, quando a estrutura de uma caixa d’água, que estava sendo demolida, desabou e atingiu vários veículos estacionados em frente a um condomínio residencial.


Outra iniciativa anunciada durante a reunião foi o convênio que deve ser firmado entre o Crea-SP e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), para incrementar a fiscalização dos agentes do Crea-SP em propriedade rurais. A minuta está sendo apreciada pela Superintendência de Colegiados e deve ser fechada em breve.


Engenharia Mecânica e Metalúrgica


Com a participação de 41 conselheiros, aconteceu no dia 20 de outubro a 586ª Reunião Ordinária da Câmara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica, sob a coordenação do Eng. Prod. Metal. e Eng. Seg. Trab. Sérgio Ricardo Lourenço.



Na abertura dos trabalhos, o coordenador destacou que está em fase de revisão o Manual de Fiscalização. “É fundamental um documento oficial que oriente os fiscais sobre os procedimentos que devem ser adotados durante as operações”.


Lourenço também ressaltou que o Crea-SP tem massa crítica para melhor contribuir na elaboração do manual, haja vista o número de profissionais com registro no Conselho.


Elaborar versus projetar


Situações conflitantes envolvendo categorias profissionais também fizeram parte das discussões. O Eng. Sérgio Lourenço solicitou aos conselheiros a apresentação de argumentos a respeito do tema. “É preciso estabelecer limites entre técnicos e engenheiros. Os técnicos executam e os engenheiros projetam. Técnicos não podem projetar, pois não estudaram para tal. Caso façam isso, colocarão a sociedade em risco, pois não têm competência técnica e acadêmica para projetar”.


Ensino a distância


O modelo de ensino a distância para cursos de engenharia rendeu várias manifestações. Entre os conselheiros favoráveis, predominou o argumento que, mais do que um modelo de negócio adotado pelas universidades, as aulas online são uma realidade sem caminho de volta a partir da pandemia causada pela Covid-19.


Para os conselheiros que se mostraram contra o modelo, a justificativa é a dificuldade de se ensinar cálculo ou mesmo realizar atividades em laboratório sem a participação presencial dos estudantes.


Produzido por CDI Comunicação

Supervisão: Departamento de Comunicação do Crea-SP/SUPGES

Colaboração: Estagiário Vinicius Sarcetta (Crea-SP)


Fonte

Mais Notícias

20

mar
Geral

Engenheiro Maicon Nonato Lança Jogo Inovador para Prevenção de Acidentes Domésticos com Crianças

Engenheiro Maicon Nonato Lança Jogo Inovador para Prevenção de Acidentes Domésticos com Crianças Engenheiro Maicon Nonato Lançam Jogo Inovador para Prevenção de Acidentes Domésticos com Crianças Em uma iniciativa pioneira para educar as crianças sobre a prevenção de acidentes domésticos, o engenheiro especialista em segurança ocupacional, Maicon Nonato, está lançando, um emocionante jogo de cartas com a […]